segunda-feira, setembro 20, 2021
Home Games No Twitter, presença de robôs pró-Bolsonaro cresce antes do 7 de setembro

No Twitter, presença de robôs pró-Bolsonaro cresce antes do 7 de setembro

Na véspera do dia 7 de setembro, dia da independência do Brasil e feriado nacional, um relatório realizado pelo Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS Rio) e divulgado pela Folha de S.Paulo revela que a maior parte das mensagens convocando bolsonaristas às manifestações foram feitas por perfis suspeitos de serem controlados por robôs. Esses usuários automatizados são responsáveis por 1 a cada 4 publicações evocando apoiadores do presidente.

Como ativar as gorjetas no Twitter [Tip Jar] / Photo by Alexander Shatov on Unsplash
No Twitter: postagens de apoio às manifestações bolsonaristas de 7 de setembro tiveram apoio de bots (Imagem: Photo by Alexander Shatov on Unsplash)

O ITS Rio usou o Pegabot, projeto da instituição que verifica o uso de bots em perfis do Twitter. A ferramenta utiliza a API da rede social para checar todas as informações disponíveis sobre essas contas, atestando se elas são humanas, parcialmente ou totalmente controladas por robôs.

Os dados do primeiro relatório do ITS Rio sobre as hashtags de mobilização para o 7 de setembro revelam que o número de bots que publicaram sobre o feriado cresceu 14% até a véspera da data. Os pesquisadores acompanharam as seguintes hashtags:

  • #Dia07VaiSerGigante
  • #Dia7VaiSerGigante
  • #Dia07VaiSerMaior
  • #Dia7VaiSerMaior

Pelo Pegabot, foram identificados 2.295 perfis que tinham alta probabilidade de serem bots, entre os dias 12 e 20 de agosto. Esse número aumentou para 2.621 contas, monitoradas em um novo relatório, com escopo entre 21 e 30 de agosto.

O primeiro relatório confirma que esses perfis automatizados geraram um total de 81 mil postagens, sendo responsáveis por 23% da mobilização a favor das marchas de 7 de setembro no Twitter — algo em torno de 1 a cada 4 postagens.

Bots interagiam principalmente por RT

O Pegabot também identificou uma postura muito comum às contas automatizadas: cerca de 8 a cada 10 postagens era um simples RT. Isso porque robôs no Twitter são principalmente usados para inflar hashtags e ampliar a mobilização usando o algoritmo da rede social.

Os pesquisadores do ITS Rio identificaram, no segundo estudo, que o ápice de interações das hashtags foi no último dia do monitoramento, 30 de agosto. Entretanto, não foram só bots que twitaram as hashtags. No mesmo dia, usuários de carne e osso também passaram a inflar ainda mais a base de apoiadores do presidente no Twitter.

“A existência de contas automatizadas não significa que não exista um movimento orgânico de apoio a essa hashtag”, explicou a pesquisadora de Democracia e Tecnologia do ITS Rio, Thayane Guimarães, à Folha. “Mas as contas automatizadas, pelo movimento coordenado de postar repetidamente milhares de mensagens, fazem com que a rede seja mergulhada nesse tema, incentivando o movimento orgânico.”

O Pegabot classifica contas usando quatro critérios: temporal, usuário, rede e sentimento. Tais elementos somam, juntos, uma pontuação de 0 a 100 que avalia as chances da conta ser automatizada ou controlada por um ser humano. Quanto maior o número de pontos, maior a probabilidade de ser um bot.

Nos relatórios, o ITS Rio incluiu apenas perfis que pontuaram, no mínimo, acima de 70. Em nota à Folha, o Twitter afirma que não teve tempo de reagir aos estudos do ITS Rio, e que não iria comentar. ​​“Ainda assim, nosso time está analisando as conversas em torno das hashtags e, caso encontremos alguma conta em violação às regras, tomaremos as medidas cabíveis”, disse a rede social.

Com informações: Folha de S.Paulo

No Twitter, presença de robôs pró-Bolsonaro cresce antes do 7 de setembro

- Advertisment -

Ultimas Notícias