quarta-feira, junho 23, 2021
Home Games Primeiro ETF de bitcoin no Brasil chega em 23 de junho

Primeiro ETF de bitcoin no Brasil chega em 23 de junho

A empresa de investimentos em blockchain QR Capital anunciou nesta última quarta-feira (09) que o primeiro ETF (Exchange-traded fund) de bitcoin (BTC) do Brasil será lançado oficialmente no dia 23 de junho na B3, a bolsa de valores brasileira, sob o ticker QBTC11. O novo produto financeiro será o primeiro da América Latina com 100% de exposição à criptomoeda.

QBTC11 é primeiro ETF 100% alocado em bitcoin no Brasil (imagem: Jorge Franganillo/Flickr)

QBTC11 é primeiro ETF 100% alocado em bitcoin no Brasil (imagem: Jorge Franganillo/Flickr)

A oferta do novo ETF é coordenada pelo BTG Pactual, Easynvest, Órama, Vitreo, Modal Mais e Inter. As cotas do fundo estarão disponíveis para investidores credenciados e autorizados na B3. O QBTC11 usa o índice CME CF Bitcoin Reference Rate, um dos mais seguros e reconhecidos, que é o mesmo utilizado no mercado de contratos futuros da Chicago Mercantile Exchange Group, tida como a maior bolsa de derivativos do mundo.

O novo Exchange-traded fund de bitcoin é uma alternativa fácil, barata e mais segura de se investir na criptomoeda. As cotas do fundo começam a partir de R$ 100, de acordo com a regulamentação da Comissão de Valores Mobiliários do Brasil (CVM), acessíveis através de qualquer corretora. O produto financeiro se torna especialmente interessante para quem não quer se preocupar com configurações de carteiras digitais e chaves privadas.

Opção acessível para investidores “comuns”

A novidade também surge como uma opção mais democrática de investimento. Dessa maneira, até mesmo os investidores que não são considerados “qualificados” pela CVM podem comprar cotas do ETF. Anteriormente, apenas aqueles certificados pelo órgão ou com mais de 1 milhão de reais em patrimônio aplicado poderiam ter contato com fundos alocados 100% em bitcoin.

“O QBTC11 permite a investidores se protegerem do risco cambial se expondo a um ativo dolarizado e altamente líquido – o bitcoin, maior de todas as criptomoedas, tem volume de movimentação diário superior a R$100 bilhões, ou cerca de 4 vezes o volume da própria B3. Além disso, por ser uma inovação no mercado, a moeda digital tem baixa correlação com outras classes de ativos, o que auxilia na diversificação da carteira de investimentos”, disse a QR Capital em nota à imprensa.

Aprovado pela CVM e oficialmente anunciado em março, o QBTC1 é o primeiro Exchange-traded fund 100% alocado em bitcoin oferecido na bolsa brasileira. Porém, o ETF HASH11, oferecido pela gestora Hashdex, foi o primeiro do tipo que investe em criptoativos, mas não se restringe apenas ao bitcoin, com aplicações também em ether (ETH) e outros.

Com informações: Exame

Primeiro ETF de bitcoin no Brasil chega em 23 de junho

- Advertisment -

Ultimas Notícias