segunda-feira, novembro 29, 2021
spot_img
HomeGamesFone Bluetooth JBL Tune 125BT: som neutro e muita bateria

Fone Bluetooth JBL Tune 125BT: som neutro e muita bateria

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Este é o JBL Tune 125BT, considerado uma evolução do Tune 115BT. Segundo a JBL, a nova geração de 2021 chega com avanços em conectividade e na autonomia: o Bluetooth 4.2 sai de cena para entrar a versão 5.0 e a bateria, que antes oferecia 8 horas de reprodução, agora proporciona 16 horas de músicas e podcats. No som, porém, parece que não houve upgrades significativos.

No ano de seu lançamento, a JBL pede R$ 199 pelo Tune 125BT, ou seja, R$ 80 a mais do que o antecessor, que ainda aparecia à venda enquanto eu produzia este review. Para saber se vale a pena o investimento, eu testei o novo produto da JBL e conto as minhas impressões a seguir.

Análise do JBL Tune 125BT em vídeo

Aviso de ética

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises não têm intenção publicitária, por isso ressaltam os pontos positivos e negativos de cada produto. Nenhuma empresa pagou, revisou ou teve acesso antecipado a este conteúdo.

O JBL Tune 125BT foi fornecido pela JBL por empréstimo e será devolvido à empresa após os testes. Para mais informações, acesse tecnoblog.net/etica.

Design e conforto

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Feito para ficar sobre a nuca, o JBL Tune 125BT é um fone de ouvido sem fio, mas não totalmente. Esse tipo de design, estilo “cordinha de óculos”, também encontrado no Beats Flex e no Sony WI-C200, facilita bastante a vida de quem está sempre em movimento e precisa que o vestível fique bem firme para não se espatifar no chão. Assim como os concorrentes, o 125BT tem imãs que ajudam a evitar emaranhamento. O sistema aqui não parece ser tão firme quanto o do Beats Flex, mesmo assim, a JBL ganha pontos por garantir a proteção.

Este é um produto de entrada e o acabamento acompanha essa proposta. O cabo emborrachado passa uma ótima sensação de durabilidade, mas os controles ali presentes são de plástico simples, o que não é um problema, já que estamos falando de um dispositivo básico. Embora tenha um projeto esportista, o gadget não recebeu nenhuma certificação IP e eu analiso que a JBL perdeu a oportunidade de oferecer proteção mínima contra à água e ao suor para se destacar entre os rivais.

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Já no conforto, a empresa fez um ótimo trabalho. As ponteiras auriculares são bem-acabadas e confortáveis, gerando uma experiência de uso muito positiva, tanto durante o trabalho no escritório quanto ao longo dos exercícios físicos. Ao todo, três pares são enviados na caixa para diferentes tipos de ouvidos.

Recursos e conectividade

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Os controles dos fones também foram muito bem desenvolvidos, tendo em vista que permitem ao usuário comandar facilmente o que é reproduzido. O controle direito traz o botão de liga/desliga, que também pode ser usado para pausar e reproduzir, e para acionar o assistente virtual ao apertar duas vezes. Ali também estão os botões de volume, que são híbridos, e ainda servem para pular e retroceder faixas. Eu gostei muito desse sistema adotado pela JBL e, ao longo dos testes, tive a sensação de ter todo o comando da música pelo próprio gadget, sem a necessidade de pegar o celular a todo instante.

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O Tune 115BT, lançado no ano passado, chegou às lojas com Bluetooth 4.2, mas o seu sucessor chega com a versão 5.0. Eu sempre gosto de testar o alcance e a estabilidade dos fones e, por aqui, o resultado do 125BT é ok. Foi possível caminhar pela casa com o celular distante, passando por algumas paredes, porém, em alguns momentos, o áudio ficava cortado. Não é o fim do mundo e a experiência não é totalmente comprometida, mas bem que a JBL poderia investir num Bluetooth 5.2 para evitar esse problema. A conexão multiponto, que é sempre um destaque nos fones da marca, funciona muito bem e eu pude, por exemplo, alternar a conexão do 125BT entre o celular e o tablet sem nenhuma dificuldade.

Qualidade de som e microfone

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Vamos ao que interessa. Ainda que prometa “graves poderosos e precisos” com a assinatura JBL PureBass, eu notei que o Tune 125BT é um fone com som neutro, com um perfil que deve agradar quem gosta de algo menos potente e mais aberto. Tudo isso não representa ponto negativo, mas devo ressaltar que a intensidade me deixou um pouco intrigado. O volume deste fone não é tão alto e, em alguns momentos, eu tive de deixar o som no máximo para escutar melhor.

Há muito espaço para os agudos, médios e médios-altos. Esse é um fone que permite ouvir com clareza o vocal, os efeitos e os instrumentos que produzem sons agudos, também é “natural” notar um pouco de estridência em algumas faixas. Já um hip-hop com excesso de batidas, como Family Affair, da Mary J. Blige, soa mais brilhante, ressaltando as frequências altas, enquanto os graves repercutem sem intensidade e acanhados. Em outro extremo, com On My Sleeve, do Creed, em reprodução, a música começa com um certo equilíbrio, mas logo embola na parte mais forte, quando vocal, bateria e guitarra ganham força, o que é normal para um fone dessa categoria.

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Já o microfone me surpreendeu positivamente. Em sua comunicação, a JBL não destaca nenhuma tecnologia de redução de ruído, mas eu fiquei impressionado como o Tune 125BT conseguiu reduzir o barulho alto de uma moto durante os meus testes. A pessoa do outro lado consegue ouvir você com clareza, o áudio não fica tão metalizado e a compressão do Bluetooth parece ser mínima.

Bateria

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Na bateria, a empresa promete até 16 horas ininterruptas de som e uma carga rápida de 15 minutos garante mais uma hora de reprodução. Nos meus testes, com o volume em 50%, eu consegui deixar o dispositivo da JBL ligado por até dois dias, um resultado muito superior em relação ao Beats Flex, que oferece cerca de 12 horas. Para efeito de comparação, o Sony WI-C200 entrega 15 horas e o Edifier W280BT, apenas 6 horas.

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

A alimentação é feita via conexão USB-C que está no controle direito do dispositivo. E eu gostei que a JBL colocou uma capinha para proteger a entrada, algo que senti falta no Beats Flex.

JBL 125BT: vale a pena?

A meu ver, não faz muito sentido migrar do JBL Tune 115BT para o 125BT, pois não há tantos upgrades que justifiquem a troca. Ainda assim, para quem busca um primeiro fone de ouvido nesse estilo e acessível, apostar no 125BT pode ser uma decisão acertada. Como de praxe, a JBL focou em pontos estratégicos para entregar um dispositivo com uma proposta agressiva: o avanço na autonomia marca esta geração, a conexão multiponto permanece como um diferencial e tem custo-benefício, que é interessante.

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

JBL Tune 125BT (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Com relação ao som, na minha opinião, é apenas ok. A JBL sempre destaca o som lendário com “graves profundos e poderosos”, mas faltou justamente os graves marcantes e energéticos. Não é um problema, pois a assinatura desse modelo vai agradar muitas pessoas que não querem potência, mas ressaltar o que não entrega parece não ser uma boa ideia, não é? Além disso, eu senti falta de uma certificação contra água e suor, e um Bluetooth 5.2 seria muito bem-vindo.

Atualmente, o JBL Tune 125BT é um produto que faz sentido durante as promoções do varejo e ele já aparece por bem menos de R$ 200, o que torna o investimento ainda mais interessante. Mas eu ficaria de olho no 115BT, que ainda parece fazer um bom trabalho e tem bom custo-benefício.

Fone Bluetooth JBL Tune 125BT: som neutro e muita bateria

- Advertisment -spot_img

Ultimas Notícias