terça-feira, dezembro 7, 2021
spot_img
HomeGamesEstúdio de Gone Home afasta cofundador após denúncia de cultura tóxica

Estúdio de Gone Home afasta cofundador após denúncia de cultura tóxica

O estúdio Fullbright, de jogos como Gone Home e Tacoma, perdeu seu cofundador, Steve Gaynor. O ex-executivo foi “rebaixado” a uma posição de menor impacto dentro da empresa e não atuará mais como diretor, após denúncias de cultura tóxica em relação a funcionários, de acordo com um extenso relato publicado pelo Polygon. Os problemas não chegaram ao nível de envolver assédio sexual, mas muitas microagressões diárias contra funcionários, especialmente mulheres.

Steve Gaynor, produtor de Gone Home, foi afastado de seu cargo (Imagem: Reprodução)

Steve Gaynor, produtor de Gone Home, foi afastado de seu cargo (Imagem: Reprodução)

Um pouco antes do relato do Polygon ser publicado, a conta oficial do Twitter de Open Roads, novo game do estúdio, chegou a postar um comunicado, informando a troca de cargo de Gaynor e a promoção de outra pessoa para seu lugar. O problema é que os fãs acharam isso estranho, pois foi meio que “do nada” e sem um motivo especial, mas logo tudo foi explicado.

Gaynor deixou de atuar ativamente como líder e diretor dos projetos e agora vai trabalhar apenas como roteirista, ainda que não tenha indicação de que ele continue ativamente no desenvolvimento de Open Roads.

Ex-funcionários criticam Gaynor

A apuração do Polygon diz que 15 funcionários saíram do estúdio desde que o desenvolvimento de Open Roads começou, em 2019. Destes 15, cerca de 12 falaram com a reportagem e disseram que saíram por conta do comportamento de Gaynor com os funcionários, especificamente mulheres. Também é comentado que o executivo deixou seu cargo em março, mas apenas agora foi comunicado.

Destas 12 pessoas que falaram, 10 eram mulheres. “Uma ex-funcionária, em posição de liderança, disse que trabalhar com ele era como trabalhar com uma menina malvada da escola. Sua arma favorita era rir das opiniões das pessoas e envergonhá-las na frente de todo mundo”, diz um trecho da reportagem.

Depois da repercussão, Steve Gaynor enviou um comunicado aos sites internacionais sobre o caso, que você lê abaixo:

“Olá a todos. Tenho uma declaração a compartilhar sobre minha função na Fullbright. No início deste ano, recuei de meu papel como líder de criação na Open Roads. Meu estilo de liderança foi prejudicial para as pessoas que trabalharam na Fullbright, e por isso eu realmente peço desculpas.

Recuar me deu espaço e perspectiva para ver como minha função precisa mudar e como preciso aprender e melhorar como parte de uma equipe, incluindo trabalhar com um consultor de gestão especializado e repensar minha relação com o trabalho na Fullbright.

Preocupo-me profundamente com Open Roads e a equipe Fullbright. Estou triste por ter recuado no desenvolvimento diário do Open Roads, mas tem sido a coisa certa a fazer. A equipe Open Roads tem toda a minha fé e apoio para concluir o jogo”.

Essa semana não tem sido fácil em termos de denúncias envolvendo pessoas ligadas à indústria de jogos. A Activision Blizzard encara um processo do governo da Califórnia após denúncias de assédio sexual na empresa, enquanto a Riot Games, no Brasil, foi criticada por permitir que um caster acusado de assédio voltasse a trabalhar, apenas após um mês das denúncias.

Com informações: Polygon.

Estúdio de Gone Home afasta cofundador após denúncia de cultura tóxica

- Advertisment -spot_img

Ultimas Notícias