terça-feira, setembro 21, 2021
Home Games CoD: Vanguard – Trabalho em equipe brilha no multiplayer tático

CoD: Vanguard – Trabalho em equipe brilha no multiplayer tático [Preview]

Call of Duty: Vanguard (Imagem: Divulgação/Activision)

Call of Duty: Vanguard é o próximo título da franquia de shooters da Activision que retorna ao passado e traz a Segunda Guerra Mundial como cenário para a campanha. Com jogabilidade em novo estilo tático, o game muda a visão mais individual da série e incentiva o trabalho em equipe, assim como as estratégias bem pensadas. O Tecnoblog testou uma prévia dos modos multiplayer do título, e as nossas primeiras impressões você confere logo abaixo.

Modo Patrol é insano e incentiva trabalho em equipe

Logo de cara, o multiplayer de CoD: Vanguard mostra as principais mudanças que chegam com a gameplay tática. O combate está mais lento e os personagens têm movimentação pesada em comparação com os jogos anterior, muito por causa do armamento antigo da Segunda Guerra Mundial. Cada investida precisa ser calculada, pois há menos espaços para erros.

Durante a prévia do multiplayer, foram liberados os modos clássicos Mata-Mata em Equipe, Dominação, Baixa Confirmada, e o inédito Patrol. Os três primeiros já são conhecidos pelos fãs da série e estão em todos os lançamentos anteriores, porém Patrol chega para forçar os jogadores a trabalharem em equipe.

Modo Patrol em Gavutu (Imagem: Murilo Tunholi/Tecnoblog)

Por não me dar bem com os reflexos rápidos para ficar entre os primeiros colocados nos modos tradicionais, achei Patrol uma adição incrível para o multiplayer de CoD. Durante a partida, uma pequena área circular fica em constante movimento pelo mapa, e uma das duas equipes devem permanecer dentro dela para ganhar os pontos.

O objetivo em Patrol não é acumular mortes, mas sim ficar o maior tempo possível dentro do círculo. Esse modo me lembrou muito a Escolta, de Overwatch, no qual os times devem permanecer perto de um veículo para transportá-lo até o final do caminho. A diferença é que, em CoD: Vanguard, o objetivo não para, deixando a partida mais dinâmica.

Em Patrol, a estratégia de sucesso foi estudar os mapas e antecipar o trajeto da área para pegar os inimigos desprevenidos por trás. É importante destacar que é muito difícil vencer uma partida de forma individual, então vale a pena abusar da comunicação para combinar a tática com os parceiros de equipe.

Mapas mudam em tempo real com a destruição

Os mapas de CoD: Vanguard também merecem destaque. Na prévia, pude testar quatro locais: Gavutu, Red Star, Hotel Royale e Eagle’s Nest. No lançamento da versão final, a Activision promete colocar 20 arenas ao todo que vão cobrir todos os frontes de guerra apresentados durante a campanha.

A ilha de Gavutu conta com paisagens paradisíacas repletas de praias e uma região de mata com arbustos para se esconder. Há também um forte mais fechados que pode servir de ponto para emboscar inimigos e um porto com um navio gigante destruído. Entre os mapas da prévia, Gavutu era o que tinha mais relevos no terreno.

Red Star leva os jogadores às terras geladas da União Soviética. O mapa tem uma praça central aberta com algumas coberturas e diversos prédios em volta que podem servir como esconderijos ou pontos de emboscada. Nessa arena, quem domina armas de longo alcance vai se dar muito.

Hotel Royale fica destruído com o decorrer da partida (Imagem: Murilo Tunholi/Tecnoblog)

Hotel Royale foi meu mapa favorito da prévia. Além de gostar da construção do prédio, com ambientes fechados que facilitam o uso de escopetas, fiquei de queixo caído com os efeitos de destruição de CoD: Vanguard. Com o decorrer da partida, as armas e granadas modificam não só o visual da arena, como também as possíveis estratégias que podem ser usadas.

O mesmo acontece em Eagle’s Nest. Com salas cheias de janelas e passagens bloqueadas por placas de madeira, o mapa começa de uma forma e termina a partida de um jeito completamente diferente. Os caminhos abertos pela destruição das armas permite aos jogadores inovarem no combate em tempo real.

Balanceamento das armas deixou a desejar

Como nem tudo são flores, a prévia de CoD: Vanguard decepcionou no quesito balanceamento das armas. Como jogador de escopeta, logo quis testar minha arma preferida. Porém, me decepcionei ao perceber que, além de lentas demais, as shotguns não estavam causando tanto dano como deveriam, mesmo a curtas distâncias.

No chat de voz com outros jornalistas que participaram dos testes, me recomendaram testar as submetralhadoras, em especial a Sten. A dica foi certeira, pois a arma era eficiente tanto de perto quanto de longe, principalmente depois de desbloquear acessórios que melhoravam a precisão e a capacidade de munição.

Escopeta não estava calibrada na prévia de CoD: Vanguard (Imagem: Murilo Tunholi/Tecnoblog)

É possível que as escopetas fiquem melhores ao subir de nível, porém não dá para comprovar isso em uma prévia de duas horas. No final, acabei me apegando à submetralhadora e tive resultados muito melhores com ela.

Também não consegui sentir diferença no combate usando as vantagens únicas de cada operador na prévia. No entanto esse é outro ponto que deve ser analisado em mais partidas durante o período de beta aberto de CoD: Vanguard.

CoD: Vanguard pode ser um dos melhores da franquia

Call of Duty: Vanguard tem tudo para ser um ponto de virada para a franquia. Com fôlego renovado pela gameplay tática, o multiplayer é intenso para os jogadores mais experientes, mas também é um excelente ponto de partida para os iniciantes que não estão acostumados com o shooter.

Os mapas bem construídos permitem diferentes estratégias, e a nova tecnologia de destruição de estruturas faz com que os jogadores tenham que se adaptar em tempo real. Se os problemas de balanceamento forem corrigidos na versão final, será possível se divertir por horas no multiplayer.

Destruição em CoD: Vanguard abre novos caminhos nos mapas (Imagem: Murilo Tunholi/Tecnoblog)

Beta aberto de CoD: Vanguard começa em setembro

Vale mencionar o todos os jogadores poderão testar os conteúdos da versão beta do shooter ainda em setembro. Cada plataforma poderá acessar o game em períodos diferentes, e haverá uma fase para quem fizer a pré-compra de CoD: Vanguard, assim como uma aberta. As datas da beta são as seguintes:

  • 10 a 13 de setembro: beta fechado para usuários de PlayStation que compraram o jogo na pré-venda;
  • 16 a 17 de setembro: beta aberto para usuários de PlayStation e fechado para jogadores de Xbox e PC que compraram o jogo na pré-venda;
  • 18 a 20 de setembro: beta aberto para todos os usuários em qualquer plataforma.

Com lançamento marcado para 5 de novembro, Call of Duty: Vanguard vai chegar para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X|S e PC (Battle.net). Aqui no Brasil, o jogo estará disponível apenas em versão digital e não poderá ser encontrado em lojas físicas.

CoD: Vanguard – Trabalho em equipe brilha no multiplayer tático [Preview]

- Advertisment -

Ultimas Notícias