domingo, dezembro 5, 2021
spot_img
HomeGamesClaro vai lançar app de IPTV para usar streaming sem exigir TV...

Claro vai lançar app de IPTV para usar streaming sem exigir TV Box

O Claro Box TV é um bom serviço, mas tem um modelo de negócios que exige uma caixinha decodificadora para exibir canais ao vivo. A operadora deve avançar com a estratégia de IPTV e anunciou que planeja lançar um app para smart TVs ainda em 2021. Com a novidade, a tele poderá concorrer de forma mais agressiva com DirecTV Go.

Claro deve lançar app de streaming

Claro deve lançar app de streaming (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

A informação foi dada por Ricardo Falcão, diretor de TV da Claro, no evento Pay TV Forum 2021. De acordo com o Teletime, a operadora prepara o lançamento do app para smart TVs ainda neste semestre. Isso deve permitir que o usuário assista canais ao vivo sem a necessidade de pagar pela mensalidade da Claro Box TV.

Falcão afirmou que a Claro identifica três perfis de consumidores:

  • Cliente tradicional, que está satisfeito com a TV paga convencional;
  • Cliente do streaming, que não se prende a programação linear (“ao vivo”) mas enxerga valor na TV Box;
  • Cliente que não precisa da TV Box e lida bem com aplicativos.

Vale lembrar que a Claro já lançou um serviço de IPTV que não depende de caixinha: o pacote Top Streaming custa R$ 59,90 por mês, funciona dentro do NOW e possui mais de 100 canais lineares. O empecilho é que ele só pode ser contratado por clientes de planos específicos da operadora, e o app só está disponível para smartphones e tablets.

Claro Box TV deve concorrer com DirecTV Go e pirataria

Com a chegada do app para smart TVs, a Claro deve disputar espaço com DirecTV Go. O serviço concorrente custa R$ 69,90 por mês e tem grade de programação com 70 canais da TV aberta e fechada.

Mas o concorrente de peso da Claro – e de qualquer outra operadora de TV – é a pirataria. Os serviços ilegais costumam cobrar cerca de R$ 40 por mês, mas dão acesso a praticamente todos os canais disponíveis no Brasil.

Em cinco anos, cerca de seis milhões de contratos de TV por assinatura foram encerrados. Para conter o avanço da pirataria, entidades como Anatel, Receita Federal, Polícia Federal e Polícia Civil fazem apreensões e tentam desligar serviços ilegais.

Antes tarde do que nunca?

Eu testei a Claro Box TV – confira a análise completa aqui no Tecnoblog. O produto é bom e a experiência é bem próxima de uma TV por assinatura convencional. O ponto negativo é justamente o modelo de negócio: a taxa de adesão e mensalidade alta desanimam potenciais interessados, e a utilização fica limitada a apenas uma TV.

Parte frontal do Claro Box TV indica compatibilidade com 4K (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

Claro Box TV é decente, mas exigência da caixinha pesa no preço (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

Além disso, a Claro Box TV tem uma TV Box muito limitada: ela não conta com sistema operacional aberto (como Android TV), e todos os apps são controlados pela operadora. Até hoje não há disponibilidade de serviços como YouTube, Spotify, Apple TV+ e Disney, por exemplo.

A não-exigência de uma TV Box pode potencializar as vendas do serviço de IPTV da Claro: é possível trabalhar com esse modelo através de vendas online, assim como serviços de streaming como Netflix ou Disney+. Sendo assim, o cliente não precisaria se dirigir a uma loja ou aguardar a chegada de um equipamento para aproveitar a experiência de TV pela internet.

Nos resultados financeiros do segundo trimestre, a Claro comemorou a marca de 122 mil assinantes do Claro Box TV. A operadora incentiva a contratação do produto por meio de combos com banda larga fixa.

Claro vai lançar app de IPTV para usar streaming sem exigir TV Box

- Advertisment -spot_img

Ultimas Notícias